Estratégias de Marketing Digital Para Um Negócio Escalável

Desenho de pessoas em grente a um auto-falante com diversos elementos como alvos e peças mecânicas em volta. O fundo é lilás. Imagem principal do texto de Estratégias de Marketing

Não é de hoje que a internet pipoca com Estratégias de Marketing Digital que pretendem ser milagrosas.

Entretanto, falar é mais fácil do que fazer. Para que uma estratégia realmente funcione ela precisa ser embasada, bem desenvolvida e bem aplicada.

De nada adianta fazer promessas infundadas, por isso vamos te mostrar nesse texto as estratégias digitais que realmente funcionam e que você pode colocar em prática a partir de agora.

Nada de propostas vazias ou de uma simples lista elencando todas elas, o que você vai ler é uma junção de muitas formas de se construir um bom marketing digital, e ainda como montar um plano de implementação para colocá-lo em prática.

É por isso que eu te digo que hoje você não vai ter que encarar propostas milagrosas, mas sim propostas que funcionam!

E neste conteúdo você ainda vai aprender:

  • O que são Estratégias de Marketing Digital e por que implementa-las
  • Como as estratégias se encaixam na jornada do cliente
  • Inbound e Outbound Marketing
  • As 7 mais importantes estratégias que você tem que saber
  • A diferença entre estratégia e implementação
  • Como implementar as suas Estratégias de Marketing Digital em 4 passos
  • Dicas de livros para que você se aprofunde ainda mais

Não perca essa oportunidade de ouro de realmente aprender o que são e como construir suas Estratégias de Marketing Digital e continue lendo!

O Que São Estratégias de Marketing Digital?

Uma Estratégia de Marketing Digital é um plano de ação que ajuda a sua empresa a crescer no meio online. Ela tem como meta melhorar os números de visualizações, acessos, convenções ou qualquer outro KPI que atribuir ao site, mas logo falaremos disso.

O importante nesse momento é entender que as estratégias de marketing são caminhos que nos ajudam a chegar até tais números.

Diferente do que se possa imaginar, estratégias, táticas e campanhas de marketing não são sinônimos!

Enquanto a primeira é uma grande jornada longa e muitas vezes inacabável, a tática e a campanha são fragmentos que compõem a estratégia.

Para deixar tudo às claras, entenda que essa grande parte é um conjunto de etapas alcançáveis e focadas que te auxiliam a atingir um objetivo.

Estratégias, Táticas e Campanhas

As estratégias precisam, necessariamente, serem compostas por 3 pontos chave, que são:

  • Um diagnóstico do seu objetivo
  • Um plano para lidar com tal objetivo
  • Um conjunto de ações que farão com que seu objetivo se cumpra

Em breve falaremos mais sobre como desenvolver cada uma dessas partes, mas no momento nosso foco é na última, pois é nela que encontraremos as táticas e campanhas.

Táticas são, desse modo, pequenas ações que te ajudarão a alcançar o objetivo da sua estratégia de Marketing Digital.

Logo, ela quebra em partes suas metas tornando elas mais atingíveis e simples.

As campanhas, por outro lado, são formas de colocar as táticas em prática. Elas são planos de ação para as pequenas partes de suas metas.

Para exemplificar, pense que o objetivo da sua estratégia é gerar mais leads para o seu site por meio das redes sociais.

Quais táticas você pode implementar? Talvez focar seus esforços em duas frentes, como no Facebook e Instagram, pois são as redes mais usadas pelos seus clientes? Ou então criar contatos com influenciadores digitais do seu nicho?

As subdivisões que você dá para a sua estratégia, ou seja, a forma como você consegue quebrá-la em pequenas partes é uma tática, já como você vai fazer com que tais táticas funcionem é campanha.

Que nesse caso poderia ser a criação de  conteúdos exclusivos nessas mídias, ou a promoção de campanhas pagas com o Facebook Ads por exemplo.

Para finalizar este pensamento, de forma a seguir em frente, veja essa imagem que preparamos, talvez ela te ajude a compreender como esses três pontos distintos se relacionam.

diagrama que mostra a estratégia de marketing, dentro dela várias táticas e dentro dela várias campanhas

Por que Investir em Estratégias de Marketing Digital?

O marketing deixou de ser algo estático e passou a ganhar cada vez mais dinamismo com a era digital já há algum tempo. Desse modo, investir em estratégias que acompanhem a evolução tecnológica é essencial para que não fique preso no passado.

Não precisamos ir muito longe para entendermos os motivos que estão por trás dessa busca incessante pelas melhores Estratégias de Marketing Digital que tanto se falam por aí.

Pense em sua própria vida e em como seus hábitos de consumo mudaram nas últimas décadas, em especial no último ano com a pandemia!

Em um passado nem tão distante assim, comprar pela internet era uma ideia um tanto surreal. Lojas virtuais eram escassas e a Amazon ainda nem sonhava em ser esse império digital que é hoje.

Entretanto, os tempos mudaram e com ele veio a transformação tecnológica!

Com a era dos smartphones, em que tudo está na palma da nossa mão, o Google se tornou uma ferramenta aliada ao mercado consumidor.

Isso porque, detendo um total de 90% de todas as buscas realizadas na internet, a plataforma de pesquisa passou a ser a porta de entrada, a nova vitrine, dos empresários.

O novo Comportamento do Consumidor

Pense bem em como seu cliente se comporta. Antes mesmo que ele consiga sequer entrar em contato com a sua marca, ele já pesquisou e explorou para saber o máximo possível sobre o que ele deseja consumir.

A esse movimento damos o nome de ZMOT, ou Momento Zero da Verdade.

Ele é o período que antecede a decisão de compra, no qual os consumidores estão dispostos a pesquisar para encontrar o melhor produto ou serviço para eles e escolher uma opção.

Temos um texto completo sobre o assunto e nosso blog, mas para a relação entre o ZMOT e as Estratégias de Marketing Digital, fique de olho nos quatro pilares que sustentam esse momento da verdade. Eles são:

  1. Ranqueamento em Mecanismos de Busca
  2. Tabelas Comparativas
  3. Avaliações Online
  4. Cupons e Promoções

Veja como todos os pilares do ZMOT se interligam com as estratégias, afinal são elas que vão te ajudar a ranquear melhor no Google, aparecer mais para os consumidores e se fazer presente nesse momento de escolha.

Logo, não investir no marketing digital de sua empresa, é o mesmo que abrir mão da sua clientela.

E não digo isso apenas para empresas online. Afinal, O ZMOT também se aplica a lojas físicas e a seus clientes.

Estratégias de Marketing Digital com Base na Jornada do Cliente

Tão importante quanto atrair mais clientes é entender como eles interagem com o seu negócio. Até porque, de nada adianta ter um fluxo grande de entrada se ele não gera conversões para você.

Para isso, a melhor forma de entender quais estratégias de marketing digital usar, identificar seus resultados e diagnosticar problemas, é através do mapeamento da Jornada do Cliente.

Também chamada de Jornada de Compra, ela consiste em uma representação gráfica da experiência e do comportamento do seu público durante o consumo.

Ela vai desde de um momento pré-compra, onde o cliente identifica a sua necessidade e passa a pesquisar – sim, esse é o ZMOT! – até um momento pós-compra, no qual o primeiro valor e o valor recorrente passam a serem levantados, assim como mostramos no diagrama abaixo.

Diagrama da jornada do cliente para entender as estratégias de marketing

Canais de Retenção e Aquisição

Contudo, nosso objetivo aqui é trazer essa Jornada o mais próximo possível das Estratégias de Marketing Digital, por isso precisamos explorar o que chamamos de canais de aquisição.

Esses canais nada mais são do que formas de identificar por onde os clientes chegam até o seu site. Pode ser por meio das redes sociais, Google, anúncios ou outros que iremos citar.

Entretanto, o que temos que notar quando falamos de tais canais é que eles irão determinar qual estratégia colocaremos em prática.

Além deles, o que temos que nos preocupar também são com os canais de retenção, que como o próprio nome diz têm o objetivo de reter os consumidores.

Logo, pense o seguinte: com a sua estratégia, você deseja atrair mais clientes, ou retê-los?

Dependendo da sua resposta, você pode focar seus esforços em planos diferentes. Para te ajudar a escolher a melhor possível, vamos, logo mais, analisar as 7 principais estratégias de marketing digital e te mostrar como elas funcionam em relação aos canais de aquisição e retenção.

Mas por hora, vale entender o que cada canal realmente significa:

Busca Orgânica

É o volume de aquisições vindas diretamente de mecanismos de busca como Google e Yahoo

Busca Paga

São anúncios pagos colocados em plataformas de buscas ou outras redes como Facebook

Referral

Também chamado de Tráfego de Referência, ele é a contabilização de aquisições por meio de sites de terceiros que levam ao seu, ou seja, backlinks.

Social

O volume de aquisições que vem diretamente de mídias sociais

E-mail

São aquelas geradas através de e-mail marketing, o qual vamos detalhar em breve.

Para que você possa saber por qual canal seus clientes entram e são retidos é simples, basta acessar a página do Google Analytics da sua empresa que os dados estarão disponíveis para que você os entenda e use para encontrar a estratégia ideal.

Inbound Marketing Vs. Outbound Marketing

Por fim, o último passo que devemos tomar antes de realmente entrarmos em detalhes específicos de cada uma das estratégias de marketing, é compreender como elas atuam no marketing de uma empresa.

Para isso, vamos entender o que é Inbound e Outbound Marketing.

Esses nomes esquisitos nada mais são do que formas de nomear o processo de aquisição e retenção de consumidores. Elas vão nos mostrar como esse movimento acontece e também trazer algumas táticas consigo.

Inbound Marketing

Entre elas, o Inbound Marketing é a mais importante, e a qual vamos nos dedicar neste texto.

Isso porque é um conjunto de estratégias que se dedicam a despertar o interesse do consumidor para que ele venha até a marca.

De forma simples, podemos compreender o inbound como uma forma direcionada de atrair clientes específicos e que já têm uma predisposição ao consumo.

Para exemplificar, pense que você disparou um anúncio no Facebook Ads, e filtrou para que a campanha apareça apenas para mulheres entre 35 e 45 anos, que são casadas, estão perto da sua região e seguem páginas de moda, afinal esse é o perfil do seu público-alvo.

indicadores de filtro do facebook ads para as estratégias de marketing

Isso é uma estratégia de inbound marketing, pois pressupõe que as pessoas atingidas têm uma maior intenção de compra.

Outra característica dessa tática é que ela é, sempre, mensurável. Isso pois suas estratégias podem ser facilmente contabilizadas e transformadas em dados importantes.

Outbound Marketing

Do outro lado da moeda está o Outbound Marketing. Ele, em contrapartida, não é tão mensurável assim.

Isso porque, ele pressupõe um marketing mais tradicional, no qual a empresa vai até os clientes e não o contrário.

No mundo virtual, uma campanha de Outbound poderia ser o mesmo anúncio do Facebook Ads que citamos, mas dessa vez sem os filtros.

O exemplo mais clássico que podemos dar sobre essa tática são outdoors. 

Essa era uma estratégia muito usada no marketing tradicional, entretanto, nela é impossível medir o número de visualizações, impacto ou direcionar os esforços para um público que realmente importa.

Assim, por mais que o outbound seja uma prática ainda recorrente e importante, vamos focar no inbound para que você possa mensurar e controlar cada passo das suas Estratégias de Marketing Digital.

As 7 Melhores Estratégias para o Marketing Digital

Agora que já sabemos tudo o que precisamos sobre a base das estratégias, é hora de explicar cada uma delas!

Separamos as 7 principais para que você possa colocá-las em prática o mais rápido possível e consiga colher os frutos na mesma velocidade.

E sem mais delongas, vamos as tão esperadas Estratégias de Marketing Digital!

SEO

A primeira estratégia é também uma das mais famosas. Isso porque, uma das principais bases do marketing é o SEO.

Ele consiste em boas práticas que te ajudam a ranquear melhor nos mecanismos de busca. Essas práticas têm relação às palavras-chave escolhidas para blog posts, por exemplo. A organização do seu conteúdo e site, o quão bem estruturadas suas páginas são, entre outros.

Em suma, o que o SEO checa é a qualidade dos sites e dessa forma ranqueia eles de acordo com o seu julgamento, tentando sempre trazer o melhor conteúdo possível entre as primeiras posições orgânicas dos mecanismos de busca.

Seu principal objetivo é fazer com que a sua marca esteja presente na internet, conquistando cada vez mais tráfego!

Imagine, por exemplo, que é dono de uma loja de roupas femininas. Ao otimizar sua página para a palavra-chave “vestidos de festa”, por exemplo, é possível fazer com que ela fique melhor ranqueada.

A consequência disso é que quando seu público usar o Google, ou qualquer outra plataforma, para pesquisar sobre vestidos de festa, a sua empresa apareça para eles, solucionando os problemas de seus consumidores.

O SEO é um processo de aquisição de clientes que deve ser visto não só como uma estratégia eficiente, mas como um pré-requisito para a sua empresa.

É importante que entendamos que estar classificado bem nos mecanismos de busca é a diferença para que não sejamos meros fantasmas na era digital.

Isso pois, nem mesmo 10% dos consumidores avançam para a segunda página de pesquisa do Google quando fazem suas buscas.

Ou seja, caso você não esteja classificado na primeira página, é quase como se não existisse.

Ele irá te ajudar a ter uma “cara” cada vez mais agradável para o Google. E algumas formas de fazer isso são:

Otimizando palavras-chave

A internet disponibiliza infinitas ferramentas para a pesquisa de palavras-chave como o Ubersuggest e a Ahrefs.

Nelas é possível saber o volume de procura que a palavra tem por mês no buscador do Google, no Brasil, e ainda identifica o nível de dificuldade para se ranquear naquela palavra.

Voltando ao exemplo dos vestidos, veja como ela se classifica:

Indicação do volume de buscas e dificuldade de ranqueamento da palavra chave no ubersuggest.

Veja que nesse caso, o volume de pesquisas mensais por essa palavra-chave é de 201.000 e que sua dificuldade é de 73, o que seria alto.

Dessa forma, você pode procurar por infinitas variações ou palavras que são importantes para o seu negócio e otimizar suas páginas para elas.

Use também a aba de ideias de palavras-chave, que as ferramentas disponibilizam, para ter ainda mais possibilidades.

indicação de palavras-chave relacionadas

Copywriting

Outro aspecto que deve ser levado em conta são as organizações internas do site e de seus conteúdos. 

Para isso, é preciso aprender a criar boas práticas de Copywriting para que seja capaz de otimizar seus conteúdos e torná-los cada vez mais bem posicionados.

Por mais que em um primeiro momento possa parecer que quanto mais vezes sua palavra-chave aparecer no site melhor será, não é bem assim.

O Copywriting vai te ajudar a encontrar o equilíbrio e saber onde exatamente posicionar cada palavra, ideia e conteúdo.

Conteúdos

Outro ponto relevante é que o Google tenta sempre buscar o melhor conteúdo possível para oferecer para os seus usuários.

Logo, ao trazer uma página estruturada e cheia de informações, você se torna mais atrativo.

Pense na loja de roupas femininas. Uma boa prática de SEO seria a produção de um blog interno, no qual um dos conteúdos poderia ser “10 formas de usar vestidos de festa no dia a dia”.

Dentro do conteúdo você poderá linkar a página de venda de seus vestidos, agregando cada vez mais valor ao site como um todo.

Voice SEO

Outro ponto que se relaciona ao SEO é a pesquisa por voz. Graças a ferramentas como Siri e Alexa, cada vez mais essas pesquisas passam a fazer parte das estratégias cruciais do marketing digital.

A intenção com essa tática é fazer com que o seu site seja o snippet em destaque ou o link de número #0 no Google.

Mas o que isso significa…quer dizer que quando seu cliente busca por uma resposta pela pesquisa por voz, é o seu conteúdo que será entregue.

O ranque zero nada mais é do que a sessão que responde rápida e objetivamente a uma pergunta, sem que seja preciso clicar em nada para isso.

feture snippet como uma estratégia de marketing

Nessa situação, caso um consumidor perguntasse como fazer um infográfico, a resposta seria o ranque zero.

Dessa forma, buscar sempre trazer informações que te posicionem nessa colocação é essencial para que possa usufruir de todas as possibilidades de aquisição.

E para isso basta implementar as mesmas práticas de SEO que citamos acima.

Mas, para ajudar,  deixamos ainda um guia completo produzido pelo Google sobre o assunto para que possa se aprofundar.

Marketing de Conteúdo

Como citamos mais acima, produzir conteúdo é uma saída mais do que inteligente para investir no marketing da sua empresa. Isso porque, além de agregar valor para a marca, a produção de conteúdos é uma excelente forma de captar novos clientes.

Talvez você já tenha ouvido falar em Funil de Vendas alguma vez na vida, mas se não, deixa que eu te conto o que é.

O funil de vendas pressupõe uma produção de conteúdos diferenciados para cada estágio de consumo em que o cliente se encontra.

Ele leva o público desde o momento de sua captação até a conversão no fim do processo.

O funil de vendas é uma das táticas que podem ser utilizadas para colocar o marketing de conteúdo em ação, e nesse momento vamos usá-lo como exemplo.

desenho de um funil para exemplificar as estratégias de marketing de conteúdo

Pois bem, vamos retomar a ideia da loja de roupas femininas que deseja ranquear seus vestidos de festa no Google e vai implementar a estratégia do marketing de conteúdo.

Para isso, a empresa criou um blog para a sua marca onde irá postar tais conteúdos que podem ser textos completos, dicas simples, diagramas ou o que for, o essencial aqui é nos atermos a ideia de um blog.

Topo de Funil

Em um primeiro momento, a marca começará a produzir conteúdos de topo de funil com o intuito de atrair o máximo de novos clientes que conseguir.

Em exemplo de texto para esse momento seria: “Descubra os modelos de vestidos que estarão em alta em 2021”.

Na sequência a ideia é começar a afunilar esses clientes, para que você possa se focar em converter aqueles que realmente serão seus consumidores.

Meio de Funil

Um texto de meio de funil seria: “Por que eu preciso de um vestido de festa no meu guarda-roupa?”.

Veja que agora o conteúdo começa a ficar mais direcionado, pavimentando o caminho da conversão e da compra.

Fundo de Funil

Por fim, é hora do fundo de funil, com um texto que poderia ser intitulado como: “Tudo que você precisa saber para escolher o seu vestido ideal”.

A partir do fundo de funil o cliente se sente mais confortável e propenso a compra, afinal ele já conhece sua marca e é claro que durante seu conteúdo você deixou pistas que indicavam sua empresa como a escolha ideal.

Dessa forma o consumidor não só compra como também passa a alimentar o topo do funil caso sua experiência tenha sido prazerosa.

Afinal, quem nunca comprou de uma loja específica pela indicação de uma amigo!

Da mesma forma, se negligenciar o seu cliente nesse período e causar uma má impressão, ele vai passar a divulgar uma visão negativa da sua empresa, o que pode gerar uma diminuição da entrada de novos cliente quando pensamos em grande escala.

Dessa forma, o marketing de conteúdo, alinhado às práticas de SEO, são a estratégia de Inbound perfeitas para atrair seu público e retê-los graças a sua dedicação em fornecer o melhor conteúdo possível.

E-mail Marketing

Outra estratégia muito aplicada é a de E-mail Marketing! Isso graças a sua facilidade de atrair e reter seus clientes. Além do fato de ser uma das táticas mais baratas que existem.

Você com certeza já se cadastrou em uma newsletter ou recebeu um e-mail anunciando ofertas ou conteúdos após realizar uma compra ou cadastro.

Isso é o que chamamos de e-mail marketing!

Essa estratégia consiste em desenvolver uma lista de emails de pessoas que, de alguma forma, demonstraram interesse no que você tenha a oferecer.

A ideia dos e-mails é construir uma relação saudável com seu público e se fazer sempre presente entre suas opções de compra.

Por isso eles não se focam em pessoas que desejam comprar imediatamente, para isso temos outras estratégias como a de anúncios pagos que falaremos em breve.

O que o e-mail marketing deseja é cultivar um relacionamento, fazendo com que os clientes se lembrem prontamente da sua empresa quando precisarem realizar uma compra. 

Como Desenvolver essa Estratégia?

Existem diversas formas de desenvolver essa estratégia.

Como dissemos anteriormente, você pode criar uma newsletter, onde irá anunciar as novas postagens do seu blog, por exemplo, ou recolher os e-mails dos cadastros de seus clientes.

Imagem de uma newsletter como estratégia de marketing

Outra possibilidade é conseguir esses endereços digitais em troca de alguma vantagem, como seria o caso de um pop up ou anúncio no site que pediria o e-mail em troca de um desconto.

Independente de como seja, a única forma de aquisição de endereços que não aconselhamos é a compra de listas na internet.

Lembre que estamos falando aqui de um marketing do tipo inbound, que é mais direcionado a fim de não desperdiçar recursos.

Ao comprar uma lista de e-mails o que acontece é que você acaba disparando uma campanha que atinge uma parte pequena de seus clientes e uma grande quantidade de pessoas que tem uma baixíssima possibilidade de conversão.

Além de prejudicar a imagem da sua empresa, afinal as pessoas não desejavam ou se mostraram dispostas a receberem sua carta digital.

Por isso, foque-se em quem se mostrou aberto a esse contato.

Para criar suas campanhas e disparar tais e-mails para muitos endereços de forma automática, existem muitas plataformas que podem te ajudar. Algumas delas são a Sales Handy e o Snov.io, ambos pagos.

Link Patrocinado

Link patrocinado, anúncios pagos, PPC ou pay-per-click. Seja lá qual o nome pelo qual deseja chamar, eles significam a mesma coisa, sendo essa o uso de propagandas pagas através de ferramentas como Facebook Ads, Google Ads, entre outras.

Essa estratégia nada mais é do que uma forma de financiar a aquisição de novos clientes. 

Quando pesquisamos alguma coisa no Google é normal que antes dos primeiros ranqueados apareçam os anunciantes. Essas são empresas que seguem a estratégia do link patrocinado.

Indicação dos links anunciantes

Em resumo, as plataformas de pesquisa, bem como redes sociais, disponibilizam recursos de compra de anúncios patrocinados. 

Dessa forma os sites, mesmo não estando ranqueando tão bem unicamente pelo seu SEO, conseguem aparecer logo nas primeiras posições de visualização.

Mas por mais bonito que possa parecer, os links pagos também têm desvantagens.

Tudo é pago, de uma forma ou de outra. Os links patrocinados conseguem gerar um retorno instantâneo para suas campanhas, mas dependem de um investimento monetário, enquanto um ranqueamento orgânico é gratuito, mas demanda tempo.

A Questão é escolher qual preço prefere pagar.

Outro ponto é que ao anunciar, o Google explica para o usuário que aquela página pagou para estar em tal posição. Logo, isso pode causar certa repulsa dos clientes, que não confiam 100% em anúncios pagos.

Novamente a questão é saber identificar suas prioridades para o momento.

Investir em um PPC pode ser um caminho para um crescimento rápido, mas que só conseguirá ser mantido a longo prazo com a ajuda de outras estratégias.

Para não desperdiçar nem tempo nem dinheiro, existe uma sequência de perguntas que deve se fazer, as quais podemos chamar de POI:

P: Público

Onde vai anunciar?

Se pergunte onde o seu público alvo está para que possa injetar propagandas no lugar em que realmente causará efeito.

Se sua marca existe a algum tempo, você pode usar o Google Analytics para descobrir por onde entra o maior fluxo de consumidores, ou seja, qual é o seu principal canal de aquisição, e então focar seus esforços nele.

Caso seja uma marca nova, pense na sua persona e em como ela se relaciona com a sua empresa.

Se você é dono de uma loja de vestidos, investir em propagandas no Pinterest pode ser uma boa escolha, afinal 80% dos usuários da plataforma são mulheres.

O: Orçamento

Quanto você deseja e pode gastar?

Esse é um fator crucial, pois de nada adianta lançar uma campanha se for comprometer o orçamento da sua empresa para isso.

A maioria dos PPCs funcionam como um leilão. Ou seja, se sua palavra-chave tem uma procura muito alta, é natural que ela seja mais cara.

As mesmas ferramentas que indicamos para que você pesquise suas palavras-chave também oferecem um cálculo de CPC, custo por clique. Com base nela você pode ter uma noção dos custos para o ranqueamento pago e saber se compensa ou não investir.

imagem que mostra o cpc da palvra-chave

Nesse exemplo, caso seu orçamento seja de R $100,00 por mês para investir em PPCs para essa palavra-chave, você conseguiria uma média de 300 cliques através de tal campanha.

Lembrando que essas ferramentas de rastreamento de palavras-chave são calculadas a partir do Google.

No caso dos PPCs, você poderia ainda anunciar em outros lugares como Facebook, YouTube, Twitter, etc – plataformas essas que costumam ser mais baratas.

I: Intenção

Qual a intenção de pesquisa de seus clientes?

Uma vez que você está investindo dinheiro nessa estratégia, ela precisa ficar bem clara para que não haja desperdício algum.

Por isso pense na intenção de pesquisa que está por trás da palavra que deseja patrocinar.

Se você está ranqueado no Google para “vestidos de festa”, faz total sentido promover uma página de venda, afinal essa é a intenção de quem procura.

Entretanto para o Pinterest, como mencionamos no exemplo acima, o usuário não está em seu “modo compra”, logo é necessária uma outra abordagem.

Nessas plataformas sociais, você poderia, no lugar de uma página de venda, promover um conteúdo do seu blog, com o qual iria levar o cliente até a compra.

Se coloque no lugar do seu consumidor e imagine o que desejaria encontrar com a pesquisa por vestidos de festa na aba de buscas do Pinterest.

Provavelmente você se sentiria mais interessado em clicar no artigo com dicas para escolher o vestido ideal do que em um anúncio de venda.

Busque a intenção por trás de cada pesquisa para que saiba como e onde aplicar o seu anúncio.

Marketing de Mídias Sociais

Se alguém te disse que para fazer um bom marketing de mídias sociais é preciso postar pelo menos 3 posts diários nas redes, sinto lhe dizer, mas você foi enganado!

Isso não passa de pura invenção, afinal o que faz a diferença nas mídias sociais não é um alto volume de postagens, mas sim a qualidade delas.

Por isso, para colocar essa estratégia de captação de clientes em ação, comece escolhendo uma mídia para focar em um primeiro momento.

Talvez você esteja se perguntando, mas qual plataforma eu devo escolher?

Quem te responde isso é a sua persona. Veja qual a rede social mais usada por seus clientes e invista nela.

Uma vez selecionada, passe a pesquisar e entender seu funcionamento, a intenção de seus usuário e seu propósito.

Conheça a Plataforma

O YouTube por exemplo, tem um caráter muito mais de divertimento, entretenimento e passo a passo.

Já o instagram segue um caminho totalmente oposto, indo para a linha do lifestyle, vídeos curtos nos tories e agora com o reels também.

Pense que no nosso exemplo, o foco é o Twitter. Qual a intenção de navegar pela plataforma? O que eles esperam encontrar? Como conversar com eles naquele ambiente?

Lembre-se que aqui são apenas 280 caracteres, então como dizer tudo o que precisa.

Talvez seu público seja do tipo engajado, então porque não fazer enquetes? Ou talvez transformar parte dos seus textos em uma thread que no final leva para o conteúdo completo.

É claro que manter uma frequência de postagens é importante, mas lembre- se que aqui a qualidade é maior que a quantidade.

E vale ressaltar que essa estratégia está extremamente ligada a seu potencial viral. Então use e abuse da linguagem de seus consumidores em tais lugares.

Produzir um bom meme pode te tornar conhecido nesse meio!

Por fim, não se esqueça de usufruir o máximo possível das comunidades virtuais.

Ao entrar em fóruns e grupos você consegue ter um contato mais direto e íntimo com seus clientes, sendo esse um excelente meio para trocar informações.

Vídeo Marketing

É verdade que o Google é o maior detentor de pesquisas na internet, mas sabe quem vem logo na sequência…o YouTube!

Isso significa que investir em estratégias de Video não é mais o futuro do marketing, mas sim o presente.

Assim como na produção de conteúdos, os vídeos são uma forma eficiente de promover a sua marca enquanto ajuda o seu consumidor a suprir uma necessidade.

E vale ressaltar que por mais que os tutoriais sejam a grande sensação entre essa mídia, você pode ainda produzir conteúdos informativos, institucionais, mostrar o making off da sua empresa ou de eventos, entre outros.

A ideia desta estratégia é trazer para o audiovisual tudo o que você oferece na escrita.

Para fornecer um exemplo, imagine que para promover tal estratégia uma loja de cosméticos criou um canal no YouTube.

Um dos vídeos que vai produzir se refere a um tutorial de maquiagem para festa.

Veja o que aparece quando digitamos “maquiagem de festa” na aba da plataforma.

vídeos de maquiagem com marcação vermelha indicando o primeiro para exemplificar uma estratégia de marketing

O primeiro vídeo ranqueado pertence ao canal da Bárbara Thais e recebeu um volume de 298 mil visualizações até o momento.

Na descrição do vídeo a youtuber elencou todos os produtos que foram usados por ela para fazer a maquiagem, desde de sombras até pincéis, bem como os links para a compra de cada um deles.

Indicação dos links para compra na descrição do vídeo.

Por que não fazer o mesmo?

Investir na produção de conteúdos em formato de vídeo é uma forma de se promover e ainda disponibilizar seus produtos para seus compradores, que se sentem incentivados a essa compra.

Parcerias

Por fim, a última, mas nem de longe menos importante, estratégia que vamos mostrar é a de parcerias.

Essa prática é muito comum no meio do marketing e consiste na produção de conteúdos para sites de terceiros com o intuito de promover sua marca entre esse novo público, sendo também chamada de guest post.

A ideia aqui é oferecer uma troca de favores. Você oferece um conteúdo exclusivo para um site, enquanto eles te oferecem um espaço para esse conteúdo.

Tudo gira em torno de conseguir novos canais para se comunicar e atrair clientes.

Por isso, quando falamos de parcerias, não se limite a pensar que elas são somente uma troca de conteúdos como artigos de blogs.

Na verdade, elas contém infinitas possibilidades de ação, como entrevistas, participações, trocas de conteúdos diversos, citações e o que mais imaginar.

Um exemplo muito bom de parceria, que é muito bem vinda, é a participação em podcasts.

Imagine o quão vantajoso seria para a sua visibilidade ser convidado em um programa de prestígio no seu ramo. E isso é mais simples do que imaginamos.

Seja para os podcasts, parcerias de conteúdos, participações em vídeos, palestras ou eventos, o caminho é o mesmo e ele se chama e-mail!

Mande e-mails, converse com os produtores de conteúdo e influenciadores! Essa não é a hora para ter vergonha.

Ao buscar o “apadrinhamento” de figuras importantes no seu nicho, você não só passa a criar autoridade como uma reputação entre seus consumidores.

Estratégia Vs. Implementação

Apesar de tudo o que já falamos e de todas as dicas que demos até agora, existe uma grande diferença entre conhecer essas estratégias e saber como implementá-las.

Isso porque, de nada adianta sair fazendo mil e uma táticas para colocar as 7 opções que mostramos em práticas se você não tiver um objetivo bem definido.

Mais ainda…De nada irá adiantar se você não souber como direcionar cada uma dessas estratégias!

Por isso decidimos ir além e te mostrar como criar um plano para implementar tais ações.

Com ele você irá aprender a organizar e olhar para o que realmente importa. Dessa forma ficará mais fácil identificar quais estratégias são as ideais para você e ainda agilizar sua implementação.

Para ter acesso a um documento onde te explicamos em detalhes cada um dos passos do Plano de Estratégia de Marketing Digital, basta se inscrever abaixo!

Iremos te enviar o conteúdo completo para que você possa começar a implementar suas estratégias ainda hoje!

Para Continuar Aprendendo

Para te ajudar a continuar desenvolvendo seus conhecimentos sobre estratégias de marketing, selecionamos 3 livros que podem contribuir nessa jornada!

Para os professores W. Chan Kim e Renée Mauborgne, o resultado de uma concorrência acirrada nada mais é que um oceano vermelho sangrento, repleto de rivais que lutam entre si por uma parcela de lucros cada vez menor.   

Com base em um estudo de 150 movimentos estratégicos (que abrangem mais de 100 anos e 30 setores), os autores afirmam que o êxito duradouro não decorre da disputa feroz entre concorrentes, mas da criação de “oceanos azuis” – novos e intocados espaços de mercado prontos para o crescimento.

Kotler examina as importantes transformações na passagem do marketing tradicional para o digital (4.0).

Ele mostra não só como a conectividade alterou de forma radical o modo como vivemos, mas como entender os caminhos do consumidor na era digital e adotar um conjunto novo de métricas e práticas de marketing.

Parece difícil de acreditar, mas houve um momento em que o Airbnb era o segredo mais bem-guardado de couchsurfers, o LinkedIn era uma rede exclusiva para executivos C-level e o Uber não tinha a menor chance contra a então gigante rede de táxis amarelos de Nova York.

Então, como essas empresas que começaram de maneira tão humilde alcançaram tanto poder? 

Elas não expandiram simplesmente criando grandes produtos e esperando que eles ganhassem popularidade. 

Havia uma rigorosa metodologia por trás desse crescimento extraordinário: o growth hacking, termo cunhado por Sean Ellis, um de seus inventores.

Conclusão

As Estratégias De Marketing Digital são ferramentas mais do que necessárias no mundo tecnológico de hoje. Afinal, não estar na internet é praticamente o mesmo que não existir!

E agora que você já sabe quais táticas pode usar para implementar cada uma delas, fica fácil colocar tudo em ação.

Mas lembre- se …as estratégias de marketing são contínuas, ou seja, não devem para nunca.

A cada dia novas formas de se destacar no meio digital surgem e as estratégias te ajudam a acompanhar essas constantes mudanças. Por isso, nunca se esqueça de manter o seu plano de ação sempre fresco e atualizado!

Por fim, gostaria de pedir para que você deixasse um comentário nos contando o que achou deste conteúdo! Sua opinião é muito importante para nós e adoraríamos conhecê-la!

Por Rodrigo Wiethorn

Rodrigo Wiethorn é Administrador de Empresas pela UFSC, entusiasta de Tecnologias Web, Darwinismo, Economia Compartilhada, Marketing e Comportamento do Consumidor. Conquistou o Prêmio Top de Marketing e Vendas da ADVB/SC 4 anos consecutivos (2017-2020), assim como a certificações Great Place to Work (GPTW), o Selo RA 1000 do site Reclame Aqui bem como o Prêmio Empresa Cidadã 2018 da ADVB/SC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *